Um livro infantojuvenil de não-ficção sobre ser criança em um território com violência

campanha de pré-venda até 23/3

Neste link, você participa da campanha para arrecadar 250 exemplares para presentear todas as crianças envolvidas direta ou indiretamente na produção deste livro. Além de adquirir seu exemplar, você doa outro para uma criança por mais R$ 25 !

Muitos sentimentos se misturam quando penso nas falas de meninos e meninas em Eu devia estar na escola. Um livro que emociona e mexe com nossas emoções mais primárias: tristeza, medo, alegria, raiva… Faz refletir sobre o direito à infância no Brasil e de vivê-la cercada dos cuidados necessários. É duro pensar que uma parcela das crianças brasileiras tem de lutar desde muito cedo para continuar viva. Mas me encanta o modo como as crianças das favelas da Maré chamam a atenção e proclamam que as violências sofridas por elas não podem fazer parte de suas vidas sem que a sociedade reconheça o absurdo que é isso. (Eliana Sousa Silva, diretora e fundadora da ONG Redes da Maré)

Eu devia estar na escola é um livro narrado e ilustrado por muitas crianças e jovens moradores de favelas da Maré, que relatam o que é viver a infância impactada pelas frequentes e violentas operações policiais que são utilizadas pelo governo brasileiro como medida de enfrentamento ao também violento varejo de drogas.

 

Informações técnicas

 

40 páginas

 

17x21 cm

 

brochura com sobrecapa

 

ISBN: 978-65-86666-37-3

 

AUTORES

MUITAS CRIANÇAS MORADORAS DA MARÉ

ESCRIBAS

ANANDA LUZ e ISABEL MALZONI

PARCERIA

ONG Redes da Maré

PESQUISA

Adelaide Rezende, Ananda Luz e Isabel Malzoni

PROJETO GRÁFICO

Estúdio Suburbano

 

((A parcela da receita condizente com os direitos autorais desta obra serão destinados a projetos da ONG Redes da Maré que sejam referentes às crianças e à segurança pública))

CAMPANHA Eu devia estar na escola +1

R$89,00
CAMPANHA Eu devia estar na escola +1 R$89,00
Compra protegida
Seus dados cuidados durante toda a compra.
Trocas e devoluções
Se não gostar, você pode trocar ou devolver.

 

Um livro infantojuvenil de não-ficção sobre ser criança em um território com violência

campanha de pré-venda até 23/3

Neste link, você participa da campanha para arrecadar 250 exemplares para presentear todas as crianças envolvidas direta ou indiretamente na produção deste livro. Além de adquirir seu exemplar, você doa outro para uma criança por mais R$ 25 !

Muitos sentimentos se misturam quando penso nas falas de meninos e meninas em Eu devia estar na escola. Um livro que emociona e mexe com nossas emoções mais primárias: tristeza, medo, alegria, raiva… Faz refletir sobre o direito à infância no Brasil e de vivê-la cercada dos cuidados necessários. É duro pensar que uma parcela das crianças brasileiras tem de lutar desde muito cedo para continuar viva. Mas me encanta o modo como as crianças das favelas da Maré chamam a atenção e proclamam que as violências sofridas por elas não podem fazer parte de suas vidas sem que a sociedade reconheça o absurdo que é isso. (Eliana Sousa Silva, diretora e fundadora da ONG Redes da Maré)

Eu devia estar na escola é um livro narrado e ilustrado por muitas crianças e jovens moradores de favelas da Maré, que relatam o que é viver a infância impactada pelas frequentes e violentas operações policiais que são utilizadas pelo governo brasileiro como medida de enfrentamento ao também violento varejo de drogas.

 

Informações técnicas

 

40 páginas

 

17x21 cm

 

brochura com sobrecapa

 

ISBN: 978-65-86666-37-3

 

AUTORES

MUITAS CRIANÇAS MORADORAS DA MARÉ

ESCRIBAS

ANANDA LUZ e ISABEL MALZONI

PARCERIA

ONG Redes da Maré

PESQUISA

Adelaide Rezende, Ananda Luz e Isabel Malzoni

PROJETO GRÁFICO

Estúdio Suburbano

 

((A parcela da receita condizente com os direitos autorais desta obra serão destinados a projetos da ONG Redes da Maré que sejam referentes às crianças e à segurança pública))